Gráfica oferece cinco vagas em Barueri (SP)

Gráfica Gonçalves

Gráfica Gonçalves

A Gonçalves Indústria Gráfica abriu cinco vagas para auxiliar de gestão de qualidade (1), auxiliar de informática (1), operador de corte e vinco (1), telefonista (1) e engenheiro (1), em Barueri (SP).

Para o cargo de auxiliar de gestão de qualidade, é requisito ter Ensino Superior completo ou cursando em qualquer área, conhecimento nas rotinas de gestão de sistema da qualidade (NBR ISO 9001-2008) e controle de instrumentos de medição.

Para a vaga de auxiliar de informática, é necessária experiência em programação na linguagem SQL e banco de dados relacional, nível superior completo ou cursando ciências da computação ou análise de sistemas e conhecimentos avançados do pacote Office.

Os candidatos às vagas de operador de corte e vinco e telefonista devem ter experiência anterior na função.

A vaga de engenheiro exige conhecimento das normas ISO 9001, 14001 e de rotinas de ferramentas de qualidade, disponibilidade para viagens e inglês fluente.

Os interessados devem ir pessoalmente com currículo, documentos e referências à Alameda Araguaia, 1.602, CEP 06455-941, Alphaville, Barueri, ou encaminhar e-mail para: rhgoncalves@goncalves.com.br

Serão recebidos currículos até o preenchimento de todas as vagas.

 

Fonte: http://economia.ig.com.br/carreiras/grafica+oferece+cinco+vagas+em+barueri+sp/n1300024136740.html

 

Deixe um comentário

Gráfica de embalagem fecha o pedido da milésima Speedmaster XL 105 da Heidelberg

Gráfica de embalagem fecha o pedido da milésima Speedmaster XL 105 da Heidelberg

Gráfica de embalagem fecha o pedido da milésima Speedmaster XL 105 da Heidelberg

A colordruck em Baiersbronn, na Alemanha, uma das líderes européias de tecnologia em embalagens de papel-cartão, encomendou um pacote de três novas impressoras Speedmaster XL 105. Uma delas é a impressora de número mil do modelo.

A colordruck foi uma das primeiras gráficas a instalar uma Speedmaster XL 105, um equipamento que em pouco tempo se tornou um sucesso, contribuindo com o aumento de 30% da produtividade, o que levou a colordruck a comprar outras duas outras impressoras da linha Speedmaster XL 105.

Colordruck

Colordruck

O novo pacote de equipamentos substituirá gradualmente as três primeiras impressoras que estão em operação, tornando o parque gráfico da colodruck uma referência de alta tecnologia. Entre os destaques estão as últimas inovações da Speedmaster XL 105, como o sistema de colocação de chapas automático e simultâneo, Autoplate XL; o Prinect Inpress Control, sistema espectrofotométrico em linha que realiza o controle e ajuste de cores e registro; sistema de logística integrado com o non-stop totalmente automático, lançado na IPEX 2010 e testado na própria colordruck.

As novas Speedmaster XL 105 são elevadas em 875 mm e equipadas com unidade de verniz, duas delas com seis cores e a terceira com quatro cores. A primeira máquina do novo pacote já está instalada e produzindo desde o ano passado. A segunda, que é a milésima Speedmaster XL 105, está agendada para o segundo bimestre deste ano e a terceira impressora será entregue em 2012.

“O fato de ter três impressoras do mesmo modelo em operação oferece máxima flexibilidade à nossa produção”, explica Hebert Klumpp, diretor da colordruck. “O novo sistema de non-stop automático para a saída elevará o nível de produtividade e automação, além de proporcionar excelente qualidade de pilha”. O novo sistema elimina a necessidade de intervenção do operador, liberando-o para outras tarefas.

Atualmente, um novo gravador de chapas CtP Suprasetter 105 Multi Cassette Loader está em fase de instalação na pré-impressão da colordruck. No acabamento, a gráfica possui uma dobradeira-coladeira Diana da Heidelberg, configurada para dobra longitudinal tradicional.

Compensação de carbono- Mais de 170 funcionários trabalham na colordruck, produzindo embalagens de alta qualidade para alimentos, produtos de confeitaria, farmacêuticos, cosméticos, brinquedos, têxteis e químicos. Fornecedora para indústrias de marcas altamente reconhecidas no mercado, a gráfica está comprometida com a compensação de carbono e possui uma abordagem integrada de proteção do meio ambiente.

A colordruck possui também um projeto de proteção ambiental climática no Vietnã, que compensa 263 toneladas métricas de CO2 por impressora. “Estamos sempre interessados em aumentar o nosso compromisso com a proteção ambiental, e a Speedmaster XL 105 nos oferece a oportunidade perfeita para fazer exatamente isso. O Prinect Inpress Control reduz até duas vezes mais os tempos de acerto e os resíduos de papel, realiza a medição, o controle de cores e o registro em tempo real, enquanto os novos secadores reduzem o consumo de energia da impressora em até 45%. O sistema de dispersão de verniz base água contribui com uma produção ecologicamente amigável”, diz o gerente de produção Martin Bruttel.

As impressoras apresentam rápida estabilidade de impressão, que também garante o máximo de performance com uma velocidade de 18.000 folhas por hora. “Temos uma longa trajetória de relacionamento com a Heidelberg, ambas empresas estão engajadas na causa de proteção ambiental. Serviços rápidos e eficientes também são a chave do sucesso para a parceria”, diz Klumpp.

Speedmaster XL 105 também é referência no Brasil- Um dos destaques do portfólio do formato A1 da Heidelberg, a Speedmaster XL 105 também tem contribuído com altos índices de qualidade e produtividade no mercado brasileiro, tanto para gráficas de embalagens como para outros segmentos, como o editorial e o promocional.

Domingos Sávio Teixeira, sócio da Teixeira Gráfica e Editora, de Brasília, DF, que produz impressos promocionais e comerciais, fala com orgulho sobre o equipamento: “a impressora é robusta, possui alta tecnologia e velocidade, confialibilidade e os acessórios que nos possibilitam acompanhar em tempo real os resultados da produção, como o Wallscreen. Toda essa tecnologia revolucionou a Gráfica Teixeira, em um ano de produção a Speedmaster XL 105 superou todas as nossas expectativas”.

Alexandre Costa Cruz, diretor da Cosgraf Indústria Gráfica, de Mineiros do Tietê, SP, diz que a empresa está sempre atenta às exigências do mercado e, por isso, investe constantemente na modernização de seu parque.

Para Alexandre, “a aquisição da Speedmaster XL 105 com seis cores e verniz em linha trouxe um grande diferencial à empresa. Além dos acertos rápidos e da alta produtividade, a impressora está equipada com o Prinect Image Control, uma importante ferramenta que garante a qualidade e o controle de cor, fatores importantíssimos na área de embalagem.

Marcos na história de sucesso da Speedmaster XL 105: .2004 – Speedmaster XL 105 é lançada na drupa 2004 e estabelece novos padrões de alta tecnologia industrializada para impressões offset dos segmentos comercial e de embalagens

.2006 – Versão UV e duplo verniz- Milésima unidade de impressão é fornecida a um cliente italiano Prêmio Design Award da República Federal da Alemanha |.2007 – PIA/GATF Prêmio Intertech Award for Innovations|. 2008 – Speedmaster XL 105, a primeira impressora carbono neutro, é fornecida para uma gráfica na Suíça Autoplate XL disponível como uma opção. |.Sistema de reversão da impressora apresentada na drupa 2008 |.2009 – Speedmaster XL 105 com reversão, permite a impressão frente e verso e verniz em linha em uma única passagem |.2010 – Non-stop automático para saída, lançado na IPEX 2010 Speedmaster XL 105-D, corte e vinco rotativo na impressora, para a produção de etiquetas em linha |.2011 – Milésima impressora é fornecida para uma gráfica alemã de embalagens.

Speedmaster XL 105

Speedmaster XL 105

Site: http://www.heidelberg.com/pe/www/en/content/products/sheetfed_offset/70×100/speedmaster_xl_105,overview

Fonte: http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=152772

 

, ,

Deixe um comentário

Serviços de Corte e vinco

Reprise da reportagem exibida em 29/07/2007

Bolas de couro, imãs de geladeira, tapetes, embalagens plásticas, porta-lápis em Eva, fôrmas e caixas de papelão. Todos esses produtos são feitos por uma máquina.

Para fazer uma caixinha de papelão, a faca passa pelo rolo compressor da máquina e o papelão já sai com o corte e o vinco do modelo escolhido. Depois, é só dobrar e colar e está pronta a caixinha.

corte e vinco - caixinha de papelão

corte e vinco - caixinha de papelão

Por hora, a gente faz de 50 a 100 caixas, dependendo do modelo”, diz a funcionária Josi de Lima.

Com o equipamento, o empresário Milton de Moraes faz todo tipo de caixas: desde uma pequena, com quatro centímetros de largura, que custa R$ 0,15, até outra, com 25 centímetros de largura, vendida por R$ 5. São mais de mil modelos de embalagens.

Comecei há 20 anos, quando o mercado exigia embalagens para festas, Natal, Páscoa, Dia dos Namorados. Como era sazonal, os lojistas revendiam minhas embalagens. Aí passei a atender o pequeno produtor e, atualmente, vendo o ano todo”, conta o empresário.

As vendas na empresa crescem 15%. A estratégia de Milton é comercializar a partir de dez unidades de caixas. Com isso, ele conquista um mercado que não interessa aos grandes fabricantes.

Minha produção é bem pequena, exatamente para atender esse público que precisa de pouco”, afirma.

Hoje a empresa vende 30 mil caixinhas por mês e 50% dos clientes aparecem pelo boca a boca. A outra metade conhece a empresa pelos anúncios em revistas e pelo site.

Eu compro embalagens para acomodar o chocolate artesanal que produzimos. Como é para atender empresas, precisamos de uma boa qualidade, com uma boa apresentação”, comenta o cliente Vicente Toscano.

Eu quero uma caixinha para montar a lembrancinha dos meus padrinhos de casamento. E acho que encontrei aqui”, diz a cliente Cristina Watanabe.

A máquina de corte e vinco foi desenvolvida há dez anos pelo projetista mecânico Rafael Odloak e é feita em uma fábrica.

A gente olhou as máquinas que já existiam no mercado e fomos aperfeiçoando, vendo o que os clientes pediam e agregando isso à linha”, revela Rafael Odloak.

A empresa faz 25 modelos, sendo que o mais barato custa R$ 790, é manual e faz peças até 20 centímetros. Já o formato industrial custa R$ 11,64 mil e corta peças com até 60 centímetros de largura. O empresário fornece as facas de corte de acordo com a necessidade de cada cliente.

A pessoa traz um modelo, alguma coisa que tem na cabeça, nem que seja um rabisco – tem gente até que passa por fax. Nós aprimoramos o desenho, o cliente aprova e fabricamos as facas. A partir daí o mercado é dele”, explica Rafael.

Em outra empresa, a máquina de corte e vinco é usada para fazer embalagens de bolos e panetones. O empresário César Torezan vende o produto e é outro exemplo de sucesso.

A empresa começou com um funcionário, num espaço de 90 metros quadrados. Hoje, um ano e meio depois, tem 16 funcionários e fica em um galpão de 400 metros quadrados. Para o empresário, o segredo está em três palavras-chave: insistência, qualidade e baixo custo.

Segundo César, o primeiro passo é adquirir a matéria-prima por um bom preço, que são umas folhas especiais. Elas representam mais da metade do custo das embalagens. Além de muita negociação, a empresa compra em quantidade, direto da fábrica e faz estoque.

Normalmente faço uma compra de seis toneladas, que conseguimos trabalhar em torno de três meses, que é o lote mínimo da indústria para a venda direta. Desta forma conseguimos ter custo mais acessível e bons resultados”, ensina César.

As folhas são colocadas sobre as facas de corte e passam pela máquina. Em uma hora é possível cortar 1,6 mil fôrmas. O restante do trabalho é manual. Um funcionário corta as fôrmas e o outro dobra. A qualidade é obrigatória e a funcionária Mara Alamino checa cada lote.

Se estiver aberta, retiro e volta para a mesa para as meninas arrumarem”, garante Mara.

Com o produto pronto, só falta vender. Para conseguir mercado, o empresário teve que bater de porta em porta e insistir muito. Hoje, ele atende grandes fabricantes de bolos e panetones.

É um processo demorado de homologação. Eles querem saber da sua fábrica, fazem visitas e você tem que ter um mínimo de qualidade aceitável para estar fornecendo para eles, além de muita paciência porque é um trabalho longo”, afirma César.

É no volume que a empresa ganha dinheiro. Cada fôrma custa R$ 0,08. Hoje são feitas 500 mil fôrmas por mês com a máquina e a previsão é aumentar mais.

Nós estamos indo atrás de novos clientes. Então, em dois anos, vamos estar triplicando a nossa produção de fôrmas”, espera César.

Fonte: http://pegntv.globo.com/Pegn/0,6993,LIR316303-5027,00.html

Fonte: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM790463-7823-M%C3%81QUINA%20DE%20CORTE%20E%20VINCO,00.html

Deixe um comentário

O que é corte e vinco?

O que é Serviços de Corte e Vinco?

Serviços de Corte e Vinco e Relevo são destinados aos setores de Embalagens, Brinquedos, Gráficas e Automobilística e demais empresas que dependem do produto ou material acabado, após o processo de Corte e Vinco.

O processo de Corte e Vinco transforma produtos e materiais em produtos acabados para o uso final, para isso é necessário utilizar Máquinas e Ferramentas como (Facas de Corte e Vinco) especificas a cada produto a ser processado. Ao acionar o sistema da Máquina de Corte e Vinco ela “pressionará” o material contra as lâminas da Faca, recortando o material e resultando em um produto acabado para vários fins.

As Máquinas de Corte e Vinco são muito versáteis, podem produzir diversos tipos de produtos, o qual não se limita o serviço a uma única linha de produção ou mercado.

Veja os vídeos que mostra algumas informações sobre o que é, e como é feito todo do trabalho:

– Vídeo de corte e vinco 01

– Vídeo de corte e vinco 02

Fonte: http://www.jarcortevinco.com.br/

, , , , , ,

Deixe um comentário